memory’s architecture, 2008/09

↘ the complete project can be downloaded as a .pdf here

sinopse (pt)

A série “Memory’s Architecture” retrata momentos de uma relação conturbada com o álcool, embora as imagens se pautem pela procura de outras substâncias e/ou espaços que possam colmatar essa sensação de abuso, mau-estar e ausência de recordações inerente ao consumo do mesmo.
No desenrolar da série, ao mesmo tempo que a angústia ganha voz, também os elementos simbólicos se vão tornando cada vez mais pessoais.
Somos animais de hábitos. Assim como arranjamos estratégias para “arrumar” a casa que antes sobrelotámos ou para “apagar” momentos a que não nos queremos associar, também o corpo encontra a sua forma de combater os vestígios da ressaca, para digerir o dia de ontem e ser preparado para o de amanhã. Estes esquemas repetem-se a cada vez que essa relação com o álcool é agudizada.
Esta não é a história de alguém que parte do sítio A para o sítio B, ou de alguém que sai do estado alcoolizado e sem memória e se reabilita. É sobretudo um registo metafórico de situações, marcado por uma alteração nada subtil do estado emocional que a relação com o álcool pode provocar.

statement memorys* * *

statement (en)

The series “Memory’s Architecture” portrays moments of a disturbed relationship with alcohol, even though the images are connected by the demand of other substances and/or spaces which can fulfill that feeling of abuse, discomfort and absence of memories inherent to its consumption.
As the work was developing, anguish started to be heard and the symbolic elements were becoming more and more intimate.
We are animals of habits. As we arranged strategies to “clear up” the house we once overcrowded or “delete” moments we don’t want to be associated with, also the body finds its way to fight the signs of the hangover, to digest the day before and to be prepared for tomorrow. These schemes get repeated every time the relationship with alcohol is sharpened.
This is not the history of somebody starting at A and leaving to point B, or of someone who stops being alcoholized and gets rehabilitated. It is above all a metaphorical record of situations, marked by disturbed mood swing variations that alcohol can provoke.